Uma Aventura Ímpar – Dia 2

Acordei às 6:00h para arrumar as coisas, fazer um pouco de yoga para alongar o corpo e tomar um bom banho antes de partir para o segundo dia. Às 8:00h já estávamos na estrada.

Mais à vontade na moto, meu corpo já não estava tão tenso como no dia anterior, e eu já não mais me segurava a cada curva. Mesmo assim, senti que o dia não seria fácil, a lombar desde cedo já dava sinais de existência.

Começamos o dia vendo elefantes (eles de novo!) e visitando uma comunidade que vive na beira de um lago. Lá tomamos mais um café, e foi então que descobri que o leite que eles adicionam ao café é, na verdade, leite condensado! Isso explica porque é tão doce!

Seguimos viagem após o café e passamos por belas paisagens, entre lagos e plantações de arroz, de café e de curry.

Plantação de Arroz
Plantação de Arroz
Lago
Lago
Casa Na Beira Da Estrada
Casa Na Estrada

Visitamos uma veterana de guerra que cria, em sua casa, 2 cobras python, aparentemente inofensivas, e 1 escorpião preto.

Veterana de Guerra Com Sua Cobra
Veterana de Guerra Com Sua Cobra

Ela me entregou a cobra para eu também colocar no pescoço! Imaginem vocês!!! Eu e uma cobra no pescoço? Nem pensar!!! Podem trazer o bicho que for, mas não me venham com cobras, aranhas nem escorpiões!

Visitamos outra vila, desta vez ainda mais escondida que a primeira. Nem mesmo Hong conhecia a vila. Ele olhou da estrada, resolveu parar, e entramos sem saber o que nos esperava. Caminhamos uns 100m e avistamos um barraco de bambu e palha onde várias mulheres e crianças separavam os grãos das espigas de milho enquanto conversavam. Quando me viram, não sabiam o que fazer de tanta vergonha! Riam, olhavam para baixo, se entreolhavam, riam mais ainda… Quando entramos na casa, então, se fossem avestruzes já estariam com as cabeças embaixo da terra! Eu e Hong nos sentamos junto a elas e esboçamos uma conversa (Hong traduzindo, claro!). Perguntaram de onde eu era, eu perguntei o nome delas, falamos sobre as crianças… Hong pediu para elas cantarem uma música e, surpreendentemente, uma das crianças aceitou cantar!!! Híper envergonhada, mas cantou!!! Olhem só que fofura:

De lá, paramos para almoçar e comi “folhas de arroz”, com salada e um queijo diferente, tudo bem saboroso, e em seguida fomos visitar duas cachoeiras.

Folhas de Arroz
Folhas de Arroz

Já no caminho de volta para o hotel, paramos numa fábrica de “folhas de arroz”, as mesmas que comemos no almoço, e vi como são preparadas! Super interessante!

Que dia!

A palavra que eu mais disse foi “hello”. As crianças, quando me viam, não se continham de felicidade e acenavam enlouquecidas gritando “helloooo”! Como não responder?!

Que dia!

This entry was posted in Viagens. Bookmark the permalink.

2 Responses to Uma Aventura Ímpar – Dia 2

  1. Silvana says:

    Oi Chant, viajo muito com suas aventuras. Que fofura essa criança cantando e sorrindo! E a moto, hein? Sorri com voce dentro do capacete! rs bjs Se cuida.

    • admin says:

      Siiiil! Que bom que você também apareceu por aqui!!!
      E que criança mais adorável, não é?
      Pode deixar, tou tentando me cuidar!!! Não tá sendo muito fácil, diante de tantos desafios!!! rsrs Mas por enquanto tou dando conta, acho!!!
      Beijo grande!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Connect with Facebook